Na contramão!!!!!

Lateral esquerda do Monza ficou destruída com o violento impacto contra o cavalo: o peão José Valter de Oliveira, 26, morreu no local do acidente junto com o animal

 

O peão de fazenda e domador de cavalos José Valter de Oliveira, 26, que residia na zona rural de Patrocínio Paulista, morreu na noite de ontem, vítima de um atropelamento. O fato ocorreu por volta das 21 horas, no quilômetro 21 mais 500 metros da Rodovia Engenheiro Ronan Rocha, a cerca de um quilômetro do trevo de acesso a Patrocínio Paulista. José cavalgava com um cavalo pela contramão da rodovia e falava ao celular com um primo, quando foi atingido pelo Monza conduzido pelo vendedor autônomo Cássio Francisco Aquino, 26, de Santo Antônio do Monte (MG). O peão e o animal tiveram morte instantânea.

Com base em depoimentos colhidos no local dos fatos, os policiais rodoviários Juscelino e Jairo, que atenderam a ocorrência, apuraram que o peão estava a caminho da casa do primo, identificado apenas como Adilson, e que reside em uma fazenda às margens da rodovia. José passou os últimos dias trabalhando para domar um cavalo de grande porte e pretendia mostrá-lo ao parente. Para chegar ao destino, o peão resolveu cortar caminho pela contramão da Ronan Rocha.

Pela rodovia, sentido Franca a Patrocínio Paulista, seguia o vendedor Cássio Aquino. Ele estava em seu Monza, acompanhado de outros dois vendedores. Os três passaram o dia todo trabalhando em Franca na venda de produtos diversos de casa em casa, e voltavam para o hotel onde estavam hospedados em Patrocínio.

No quilômetro 21 mais 500 metros, por motivos a serem apurados pela perícia do IC (Instituto de Criminalística) de Franca, o animal conduzido pelo peão atingiu a lateral esquerda do Monza. “Quando eu vi, o cavalo estava em cima do carro. Não deu tempo de fazer nada. Foi tudo muito rápido”, disse o condutor.

Com o impacto, José (na foto ao lado) e o cavalo morreram na hora. O para-brisa do carro caiu sobre o braço esquerdo e a cabeça de Cássio Aquino, provocando ferimentos. Os outros dois ocupantes do Monza nada sofreram. O motorista foi socorrido, medicado em Patrocínio e liberado. O tráfego no trecho onde ocorreu o atropelamento não chegou a ser interrompido.

O primo do peão, minutos depois do acidente, esteve no local. Adilson estava falando com José pelo telefone celular, quando ocorreu o acidente. “Ele estava com o cavalo, falando comigo no celular, quando ele gritou que tinha um carro vindo na direção dele. Eu nunca imaginei que tinha acontecido um acidente”, disse o rapaz.

Brasileiro anda na contramão até a cavalo, e paga o preço, sua vida…….

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s